• Georgina Morelli Matos

Quando uma empresa fecha, nem sempre foi tudo um fracasso




Um empreendedor que experimentou, empreendeu e decidiu fechar uma empresa, é alguém que sabe das dificuldades de empreender, sabe da importância de tomar decisões e, principalmente, aprendeu valorosas lições nesse caminho.


Para mim empreender é tal qual entrar num relacionamento. Você se compromete, se esforça e se empenha para que haja prosperidade, seja na relação ou num empreendimento.


Se você termina um namoro, ninguém diz por aí que você é um perdedor que não serve para namorar. (ok, talvez alguns "amigos" possam fazer isso.) Mas tem muitas pessoas que julgam os empreendedores que fecham suas empresas, como se empreender tivesse sido um grande fracasso, ou como o ato de fechar a empresa oficializasse a incapacidade de empreender.

É claro que em muitos casos houveram erros e decisões erradas no processo, ou mesmo antes de abrir o negócio.

Podem ter escolhido o ponto errado, ter um modelo de negócio mal configurado, precificado de forma equivocada ou mesmo ter acreditado muito, mas muito no sonho, mas esquecido que é preciso planejar e trabalhar duro para que ele possa se realizar.


Porém empreender não é para medrosos. Empreender exige coragem, visto que você está se colocando numa posição vulnerável, sendo julgado e avaliado por clientes, fornecedores e mercado em geral. Empreender exige também se responsabilizar pelas próprias decisões, pela satisfação dos seus clientes e pela família de seus colaboradores.


Observo em nossa cultura um enaltecimento às críticas, negatividade e reclamações. De forma que quando falta assunto, sobra julgamento alheio. Assim, cada vez mais nos cobramos mais, exigimos mais, com o medo do como seremos interpretados. E com esse medo, mostramos uma vida perfeita online, que muitas vezes não reflete o offline.


Na ânsia de rotular tudo e todos, buscamos justificativas para a "falha" dos outros, descredibilizando aquele que investiu dinheiro, tempo e energia em tentar algo novo.

Talvez esse julgamento só revele a nossa própria incapacidade de lidar com nossas frustrações de também querer fazer coisas novas e arriscadas.


Se você empreendeu e decidiu que era melhor seguir adiante, ou mesmo as condições do empreendimento que tomaram essa decisão de fechar o negócio por você, lembre-se que houveram muitas lições nesses empreendimento, muitos aprendizados, muitas experiências (sejam elas positivas ou não).

Se você ainda deseja empreender, corre atrás e não desista. Ajuste as velas para cometer erros diferentes. Pois, sim, vão haver novos erros, independente se o seu negócio vai prosperar ou não.

E mais, não se permita ser julgado pelas pessoas que não te acompanharam, não torcem pela sua felicidade ou mesmo aquelas que NUNCA TENTARAM FAZER ABSOLUTAMENTE NADA DE NOVO E ARRISCADO.






24 visualizações

© 2018 NOVE TRES

  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Ícone cinza LinkedIn